A Fisioterapia é importante para você. Recupere-se!  

1789

A Levita possui em sua equipe profissionais especializados em Fisioterapia Musculoesquelética e Fisioterapia Esportiva, com qualificação para tratar a sua lesão no menor tempo possível.

 
Fisioterapia Ortopédica e Traumatológica

A fisioterapia ortopédica e traumatológica atua no tratamento e prevenção de afecções e/ou distúrbios do sistema músculo-esquelético, através de recursos terapêuticos como eletroterapia, crioterapia, cinesioterapia e técnicas de terapia manual. A terapia manual é uma área especializada da fisioterapia para a abordagem das condições neuro-músculo-esqueléticas, baseada no raciocínio clínico, empregando abordagens de tratamento altamente especializadas, incluindo técnicas manuais e exercícios terapêuticos”.

Na Terapia Manual estão compreendidas as seguintes técnicas:

  • Quiropraxia;
  • Osteopatia;
  • Terapia Miofascial;
  • Mobilização do Sistema Nervoso (Mobilização Neural);
  • Método Mulligan;
  • Método Maitland;
  • Método Mackenzie;
  • entre outras.

O tratamento inclui as disfunções dos seguintes segmentos:

  • Coluna Vertebral: Coluna cervical, torácica, lombar e Sacro-ilíaca
  • Membros Inferiores: Pés, Tornozelos, Joelhos e Quadril
  • Membros Superiores: Mãos, Punhos, Cotovelos e Ombros
  • Crânio e Maxilar (Disfunções Temporomandibulares )
  • Pré e Pós-Operatórios

Para uma reabilitação adequada é necessário uma investigação ampla de todo o organismo que é afetado por acometimentos físicos e psicossomáticos. Deste modo, os princípios da Terapia Manual seguem o tratamento da disfunção e não da patologia, nem tão pouco dos sintomas ocasionados pela mesma. É conduzida pelos dados científicos disponíveis, evidência clínica e pelo quadro biopsicosocial de cada paciente.

Veja a seguir, algumas informações sobre as principais técnicas de Terapia Manual utilizadas dentro da Fisioterapia Manipulativa:

O Conceito Maitland é a abordagem da Fisioterapia Manipulativa criada pelo fisioterapeuta australiano Geoff Maitland na década de 60, tendo se espalhado pelo resto do mundo, formando a base da terapia manual fisioterapêutica. O conceito que Maitland introduziu é baseado em observações clínicas dos sinais e sintomas do paciente, e a avaliação que os efeitos das técnicas de tratamento tem sobre os mesmos. Grande parte da importância do conceito reside na avaliação manual dos movimentos fisiológicos e acessórios articulares. Este exame manual é parte essencial do diagnóstico físico de disfunções da coluna realizado pelo fisioterapeuta manipulativo.
Um dos objetivos mais importantes do Pilates é o realinhamento postural. Os exercícios, somados ao ganho de força e flexibilidade adquiridas com a prática, implicam diretamente na aquisição de uma boa postura. Muitas vezes as dores no corpo são consequência da postura inadequada e melhoram e até mesmo desaparecem com a prática de Pilates.
O Conceito Mulligan foi criado pelo fisioterapeuta Neozelandês Brian Mulligan no início da década de 70. Seu conceito baseia-se na teoria da falha posicional, pois quando temos uma lesão a articulação pode assumir uma posição ligeiramente anormal, muitas vezes invisível em exames, e estas pequenas falhas posicionais levariam a restrições de movimento resultando em dor. Neste conceito as mobilizações são realizadas com carga, combinando movimentos passivos e ativos, e de maneira totalmente indolor.
A Mobilização Neural é uma técnica que tem sido bastante estudada atualmente e diversos pesquisadores têm divulgado dados clínicos e científicos sobre sua eficácia. Visa, principalmente, liberar aderências que impeçam o movimento e o deslizamento adequados dos nervos espinais em todo seu trajeto. Dados indicam que grande parte dos pacientes ortopédicos apresenta problemas na mobilidade neural.
Utiliza manipulações articulares para restabelecer o alinhamento de todo o corpo. A fisioterapia possui este respaldo pela resolução n. 220/COFFITO. O tratamento consiste em manobras indolores em que o terapeuta reposiciona as articulações liberando assim o fluxo sanguíneo e de informações neurais. Devido à grande quantidade de nervos que passa nesta região, a coluna é o foco principal do tratamento

Indicações

As principais condições tratadas com Quiropraxia são as patologias da coluna como: dor lombar, hérnia de disco, dor de cabeça por tensão, espondiloartroses, desvios posturais, etc. Mas, a prática não se restringe apenas à coluna. Fibrose, dor articular, capsulite, pubalgia, constipação e patologias envolvendo atletas são exemplos de casos tratados com a Quiropraxia. Em poucos casos podem haver contra-indicações. Por isso o cliente deve procurar um profissional especializado.

Diferencial da Quiropraxia

O tempo de tratamento e o resultado final são os principais diferenciais da técnica. Em alguns casos o problema é resolvido em apenas uma sessão, além da Quiropraxia não tratar apenas a dor, mas sim a causa da dor.

Outros benefícios são observados como o menor uso de medicamentos, tratamento não -invasivo e a segurança da técnica já comprovada.

No Brasil ainda são poucos os profissionais Fisioterapeutas especialistas em Quiropraxia.

[em breve o conteúdo]